Saiba como escrever uma introdução de redação impecável

6 minutos para ler

A primeira impressão é a que fica, certo? Pensando nisso, caprichar na introdução de uma redação para o ENEM e para os vestibulares é uma ótima ideia para conquistar o leitor. A estrutura do texto dissertativo-argumentativo exige alguns elementos na introdução, o que ajuda a saber como organizar as suas ideias e estruturar essa introdução de redação de forma eficiente.

Por mais que a introdução pareça algo simples, não se trata de apenas “dizer o que vai dizer”. Se o que você pretende expressar não tem coerência com o tema proposto, por exemplo, seu esforço será em vão. Por isso, aprenda a abordar estrategicamente os elementos do texto dissertativo para conseguir melhores notas, podendo chegar até mesmo na redação nota mil.

Quer aprimorar as suas introduções e não sabe por conde começar? Tem dúvidas sobre erros comuns? Prepare-se para descobrir dicas para aprimorar a sua introdução lendo este artigo até o final!

Como escrever uma boa introdução de redação?

Uma boa introdução de um texto dissertativo-argumentativo deve apresentar qual é o problema e a tese que será defendida ao longo do texto. O formato da introdução pode variar, esses dois elementos são essenciais em qualquer introdução. Conhecer os critérios de pontuação das provas também é importante para garantir que suas redações preencham os requisitos do edital.

Invista na clareza

É essencial que seu texto seja claro com relação ao tema e à tese defendida. Qualquer pessoa que fizer a leitura deve ser capaz de compreender as intenções do autor. Evite introduções genéricas ou muito longas e deixe claro para o leitor qual é o assunto da redação. Uma boa forma de aprender a se expressar com clareza é submeter o seu texto para correção por um professor.

A introdução sempre começa com a contextualização (contar algum dado ou fato que se relacione ao tema), seguida de delimitação do tema (indicar qual é o assunto do enunciado). Depois disso, vem a indicação da tese que será defendida.

Para bons exemplos de como se faz uma contextualização, procure as Redações com nota 1000 no ENEM! Você aprenderá que mais importante que ser original e criativo, é saber articular os elementos essenciais do texto.

Apresente dados estatísticos

Lembrou de alguma estatística oficial aprendida durante seu estudo de atualidades que faz sentido com seu texto? Então, é hora de colocar seus conhecimentos no papel!

Lembre-se de apresentar estatísticas de órgãos oficiais (ONU, IBGE e institutos de pesquisa qualificados) e somente coloque os números se tiver certeza de que estão corretos. Caso lembre vagamente da estatística, prefira termos como “a maioria (quando maior de 50%)”, “mais que um terço (quando acima de 33%)”, e assim por diante.

Dê exemplos da vida cotidiana

Dados estatísticos são uma forma de exemplo, mas também podemos usar outros recursos para a exemplificação. Podem ser apontados livros, séries, fatos históricos etc., desde que tenham correlação com o tema proposto e com as regras do edital, não há limites.

No ENEM de 2018, por exemplo, o tema era “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”. A maioria dos candidatos buscou na arte sua exemplificação, indicando paralelos com a série Britânica “Black Mirror” ou com o livro “1984” de George Orwell.

Faça um questionamento

As perguntas são gatilhos mentais muito interessantes para atrair a atenção do leitor, especialmente se você pretende apresentar possíveis respostas durante o seu desenvolvimento.

No ENEM de 2019, por exemplo, o tema era “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Possíveis questionamentos que surgiram dessa temática foram: como a população brasileira pode ter mais acesso às produções cinematográficas? Quais os motivos para uma distribuição irregular de salas de cinemas pelo Brasil? Algo pode ser feito para aumentar o acesso ao cinema para a população?

Exiba uma comparação

As comparações funcionam bem para introduções, especialmente quando apresentam algum contexto histórico, social ou mundial. Pode-se comparar o passado com o presente, o Brasil com o resto do mundo ou com um país específico.

Se o tema fosse “O desafio histórico de se valorizar o professor”, por exemplo, o candidato poderia comentar sobre os professores na Coreia do Sul, que ganham salários muito acima da média mundial e são extremamente valorizados pela sociedade, sendo uma profissão altamente promissora naquele país.

Conteste citações

Outra forma de usar uma citação é discordar dela. Isso costuma funcionar muito bem, especialmente, quando se desafiam ditos populares ou frases polêmicas.

No ENEM de 2015, o tema “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira” permitia ao candidato desafiar o conceito de que “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher”.

Quais são os erros comuns que devem ser evitados na introdução?

Agora que você já sabe melhor como fazer uma introdução interessante, veja os erros mais comuns para se evitar na introdução de redação:

  • clichês: utilizar frases como “Desde os primórdios da humanidade” ou “Muito se discute”, especialmente se não apresentamos as evidências de que algo efetivamente aconteceu desde os primórdios, ou que a discussão realmente existe e é relevante, são formas vazias de introduzir o texto, além de se apoiar em premissas que podem não ser verdadeiras;
  • esquecer do tema: a introdução serve para apresentar sua tese sobre um determinado assunto. Não tratar do tema na introdução é um grande erro, mas que pode acontecer se você focar demais na escolha de palavras ou em causar uma boa impressão. Lembre-se sempre de verificar se o tema a ser discutido no texto está claro, lembrando que a fuga do assunto pode levar à nota zero na redação do ENEM;
  • escrever demais: a introdução é a abertura do texto. Deve ser concisa e deixar o desenvolvimento dos argumentos para os próximos parágrafos. Evite se alongar demais na introdução, pois isso pode comprometer a escrita do desenvolvimento.

A introdução de redação é muito importante para conduzir o leitor para a discussão apresentada no texto. Saber como estruturar a introdução sem esquecer nenhum elemento importante é fundamental para uma boa nota no ENEM e nos vestibulares. Por isso, lembre-se de treinar a sua redação e revisar a sua introdução de acordo com os parâmetros apresentados neste artigo.

Agora que você já domina os conceitos necessários para a introdução, veja também dicas para fazer uma boa redação!

Posts relacionados

Deixe um comentário