Redação Nota 1000
-->
Postado: 25 de outubro de 2018|Nenhum Comentário

Implantar a gestão democrática na sua escola na prática funciona quase como um grande espetáculo. Pense no maestro de uma grande orquestra, responsável pela harmonia de todos os instrumentos. Pense também que o bom desempenho dele depende da dedicação e do trabalho individual de cada músico.

O mesmo acontece com um diretor escolar disposto a implementar a gestão democrática na escola. Ele tem a batuta em mãos, mas precisa da boa performance dos professores.

Para a legislação nacional, a gestão democrática é essencial a um ensino de qualidade – além de ser uma tendência mundial. Para que ela aconteça, porém, o diretor escolar precisa entender muito bem seu papel na escola, e ser acessível; estar aberto a ouvir e perceber as necessidades dos professores, funcionários, alunos e pais.

Um bom canal de comunicação torna-se imprescindível para que se conheça os problemas, as boas ideias e os desejos da comunidade. O colégio como um todo precisa se envolver no processo educativo.

 

 

Trata-se de um processo transparente, que permite ao diretor criar processos facilitadores para a constante modernização dos recursos pedagógicos e de novos serviços, por exemplo. Ajuda a identificar e resolver problemas coletivos ou individuais – como o de alunos com excesso de faltas ou isolados do grupo de colegas, por exemplo.

Em resumo, é um processo descentralizado, transparente e participativo. O modelo está na  Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9.394/96).

 

Ações facilitadoras para uma gestão democrática na sua escola

 

  1. Estimular a organização de associações representativas como como Conselho Escolar, Grêmio Estudantil, Conselho de Classe e Associação de Pais Mestres e Funcionários (APMF).
  2. Eliminar barreiras hierárquicas para que o diálogo aconteça de forma franca e construtiva com toda a comunidade.
  3. Envolver os principais agentes escolares na decisão de implantar a gestão democrática.
  4. Sempre comunicar todas as decisões e ações da escola contribui com a transparência da gestão.
  5. Criar vários espaços de diálogo e não economizar tempo para isso. Algumas escolas visitam as famílias dos alunos com maiores problemas de comportamento e desempenho. Trata-se de uma forma de entender melhor o universo de cada um e achar uma melhor forma de resgatá-lo.

E você, está pronto para implementar a gestão democrática na sua escola?

 

Lembre-se: toda jornada começa pelo primeiro passo.

 

Boas aulas!

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *